O caminho para conquistar o ROI esperado

Existem muitos fatores que podem deixar suas campanhas nas mídias sociais no topo ou fazer exatamente ao contrário. Conhecer as principais diretrizes e tudo que envolve o ambiente comunicacional no digital é o começo para um bom desempenho e se destacar entre as demais.

Quando fala-se Social Media, o termo está muito associado ao Facebook, Linkedin, Instagram, Google e Blogger, mas para obter resultados relevantes vai muito além disso, e é importante que todas as estratégias estejam falando a mesma língua para que não haja falha na comunicação e, consequentemente, no resultado.

O SEO (Search Engine Optimization), por exemplo, aliado ao seu site, nada mais é que um compilado de estratégias para fazer com que ele fique bem ranqueado, por meio de pesquisas de palavras-chaves.

O SEM (Search Engine Marketing) é o compilado de estratégias que visam potencializar e melhorar o posicionamento pago do site nos buscadores e nas redes sociais.

Nas Mídias Sociais, o conteúdo relevante é o que oferece interação com fãs e seguidores. Lembrando que nestes canais, a venda não é o principal foco. Mas, claro que explorar as ferramentas para tentar a conversão é válida. O interessante é trabalhar temas como posicionamento e reconhecimento de marca.

Em relação ao bom e velho e-mail, newsletter é uma das formas mais tradicionais de fazer remarketing e manter contato com o cliente.

No seu blog, é fundamental seguir temas que estão de acordo com os as diretrizes do seu negócio e pertinentes ao mercado em si. O ideal é que você seja procurado como referência naquilo que se propõe a fazer.

O Inbound é basicamente o compilado das estratégias citadas acima, que visam atrair clientes de forma que eles vão até você, por meio da produção de conteúdo relevante que ajuda a reduzir custos e encurta o processo de vendas, pois o cliente que está interessado já está em contato com você por conta de seus conteúdos e reduz seus custos por não ser uma divulgação cara. É sempre importante mensurar seus resultados, para saber se esse investimento está trazendo resultados satisfatórios.

 

Adriana Pinheiro
Redatora e locutora

Storytelling

Storytelling: narrativas inesquecíveis que se vendem sozinhas

Uma autêntica e criativa história leva o público a uma jornada de mudanças e transformações, faz conexões emocionais e inspira, e o principal desafio dos publicitários que querem usar storytelling é aprender a entreter e transmitir uma mensagem. Abaixo está um breve manual de esclarecimentos sobre a técnica que pode ajudar:

1. Para o que serve?

Para prender a atenção das pessoas, que é cada vez mais escassa. Contar uma boa história é um caminho curto para conseguir essa missão.

2. Histórias são sobre pessoas e seus sentimentos

Toda história precisa de pelo menos um personagem para desempenhar o papel de protagonista. E pouco importa se ele é humano, extra-terrestre ou robô, o importante é que tenha sentimentos de uma pessoa, a ponto de conseguir a identificação do público.

3. Histórias são sobre eventos extraordinários

Sobre quais dias da sua vida você fala para seus amigos no bar? Aquele dia típico em que nada aconteceu, ou aquele coberto de coisas extraordinárias? Pois é. Intuitivamente a maioria das pessoas sabe muito bem contar histórias e cativar seus públicos. Já tem um personagem para gerar empatia? Ótimo. Agora faça algo totalmente fora da rotina acontecer em sua vida para que as pessoas comecem a prestar atenção.

4. Histórias mostram do que as pessoas são feitas

Toda história é sobre um personagem tentando vencer obstáculos para conquistar um objetivo que decorre de uma quebra de rotina. Sem esses obstáculos, as histórias ficam chatas. É preciso sempre haver uma dúvida se o personagem vai conseguir chegar lá ou não.

Coca-Cola é um case que cria uma atmosfera motivacional e aspiracional. A empresa vende felicidade e o desejo de revolução pessoal e, implicitamente, leva o seu produto até mesmo para pessoas que admitem os malefícios do refrigerante para a saúde das pessoas.

 

Adriana Pinheiro
Redatora e locutora

ME, MYSELF AND A.I.

Minhas principais inspirações para este texto foram os filmes Ela, Inteligência Artificial, O Exterminador do Futuro, 2001: Uma Odisséia no Espaço e um episódio do seriado Black Mirror.

“Ela” é o drama de um escritor solitário que acaba de comprar um novo sistema operacional para o seu computador e se apaixona pela voz deste programa, dando início a uma relação amorosa entre ambos. A história explora a relação entre o homem contemporâneo e a tecnologia.

“Inteligência Artificial” traz um computador independente, com inteligência artificial, conhecido como A.I., que irá passar por uma jornada emocional inesquecível.

Em “O Exterminador do Futuro”, Skynet é uma inteligência artificial altamente avançada, criada no fim do século XX.

O malvado HAL, de “2001: Uma Odisséia no Espaço” é desonesto depois que os humanos planejam desativá-lo.

No episódio “Hang the DJ”, da 4ª temporada de “Black Mirror”, um aplicativo promete encontrar um par ideal, mas antes faz alguns “matches” com data de validade programada.

Hollywood ajuda um pouco a compreender este tema que ainda é tão mal interpretado: Inteligência Artificial. A combinação entre robôs e softwares deixa muitas dúvidas por aí.

Pesquisas de opinião mostram que mesmo líderes empresariais não têm um senso detalhado a respeito disso e que muitas pessoas comuns confundem o assunto com robôs superpotentes ou dispositivos hiperinteligentes.

Esses sistemas tomam decisões que, normalmente, requerem um nível humano de especialização e têm três qualidades que constituem a essência da Inteligência Artificial: intencionalidade, inteligência e adaptabilidade.

Hoje, acredita-se que a Inteligência Artificial se refere a máquinas que respondem à estimulação consistente com as respostas tradicionais dos humanos, dada a capacidade humana de contemplação, julgamento e intenção.

Você sabia, por exemplo, que computadores avançados, como o IBM Watson, já venceram seres humanos no xadrez? Pois é, eles são capazes de processar instantaneamente enormes quantidades de informações.

Na medicina, o melhor sistema de diagnóstico de câncer hoje é quem? O próprio Watson da IBM.

Os algoritmos de inteligência artificial são projetados para tomar decisões. Eles são diferentes de máquinas passivas que são capazes apenas de respostas mecânicas ou predeterminadas. Usando sensores, dados digitais ou entradas remotas, eles combinam informações de várias fontes diferentes, analisam o material instantaneamente e agem de acordo com os insights derivados desses dados.

Um exemplo da indústria de transportes mostra como isso acontece. Veículos autônomos são equipados com detecção de luz e alcance e sensores remotos que coletam informações do entorno do veículo. O detector usa a luz de um radar para ver objetos na frente e ao redor do veículo e toma decisões instantâneas sobre a presença de objetos, distâncias e se o carro está prestes a acertar alguma coisa.

Muitas aplicações da inteligência artificial já estão inseridas no nosso dia a dia e sabemos que no futuro sentiremos a presença da AI com mais intensidade, tanto na vida pessoal, como na profissional.

Ah, e se você já teve alguma experiência com assistentes virtuais, robôs de atendimento ou qualquer coisa do tipo e achou uma droga, saiba que, com a inteligência artificial, eles terão uma comunicação muito mais humana ou até melhor. Sem mau humor, esquecimentos ou distrações durante um atendimento.

 

Adriana Pinheiro
Redatora e locutora

VANTAGENS DA URGÊNCIA

Transforme o senso de urgência em prestação de serviço

Pensando em gastar energia (e dinheiro) na medida certa para que os esforços de marketing digital não venham a ser perdidos, com foco nos resultados de sucesso, elaborei uma breve listinha que pode ajudar no planejamento de campanhas:

1. Faça um planejamento anual

Monte um cronograma de ações e metas para colocar em prática durante o ano. Diagnostique a situação da empresa, encontre problemas e soluções.

2. Faça as perguntas certas

Tipo essas:

  • Qual é o número de visitantes mensais das páginas dos seus clientes nas redes sociais?
  • Foram usadas Landing Pages para disponibilizar ofertas?
  • As promoções em banners (calls-to-action) no site e mídias pagas (Google Adwords, Facebook Ads) direcionando para essas páginas estão trazendo resultados?
  • Estamos usando e-mail marketing para nos relacionar com a base de leads?
  • Temos fluxo de automação de marketing?
  • O processo de vendas está bem definido?   
  • As metas de vendas estão sendo alcançadas?

3. Busque informações sobre o seu mercado

Conheça as concorrências e demais empresas que estão inseridas no mercado do seu cliente.

4. Acompanhe a execução do trabalho

A escolha das métricas mais importantes vai depender muito do mercado e da realidade atual do seu cliente.

5. Não perca o controle

Mesmo tendo um bom planejamento de marketing digital e uma execução assertiva, existem diversos fatores que podem levar a um período ruim e gerar dificuldades para a empresa bater a meta.

Se precisar de um plano B, use desses artifícios para correr atrás do prejuízo:

  • Lançamento de novos materiais.
  • Novos e-mails.
  • Guest posts/Parcerias.
  • Novos Posts.
  • Compra de mídia.

Por hoje, é isso! Espero que as dicas tenham sido úteis. Aproveito para lembrar que é fundamental que toda a empresa tenha um claro entendimento das prioridades para que sejam atingidos todos os seus objetivos.

 

Adriana Pinheiro
Redatora e locutora

AUTOMAÇÃO DE MARKETING
Transforme o marketing da sua empresa de TI em um verdadeiro gerador de leads

A Creare Propaganda e Publicidade soma esforços com a RD Station para gerar resultados efetivos a empresas de todos os portes e segmentos de mercado.

Nessa parceria, o marketing digital entra como grande aliado, servindo de ferramenta estratégica para se aproximar dos públicos de interesse com consistência e relevância, gerando, por consequência, altos índices de conversão de vendas.

Neste e-book, trazemos informações específicas para empresas que querem fazer do Google Adwords um meio poderoso e infalível de otimizar resultados.

Clique aqui para baixar!

Boa leitura!

MARKETING DIGITAL EM EMPRESAS DE TECNOLOGIA
Transforme o marketing da sua empresa de TI em um verdadeiro gerador de leads

Nossa expriência ao atender mais de 4000 empresas no Brasil ajudou a confirmar que estratégias de Inbound Marketing são eficientes para qualquer organização que deseja atrair Leads qualificados, independente do segmento em que atua. Contudo, para empresas SaaS (Software as a Service), este investimento torna-se quase que obrigatório uma vez que oferecem produtos que não são expostos em vitrines ou em comerciais de TV. Além disso, costumam oferecer soluções muitas vezes ainda desconhecidas por seu público-alvo.

Por essa razão a internet se torna a forma mais eficiente e barata de educar seus potenciais clientes e converter visitantes em resultado financeiro.
Os desafios e as possíveis soluções são diversas, por isso, reunimos neste e-book dez exemplos de empresas de tecnologia de nichos variados, tais como: engenharia, fitness, recursos humanos, aplicativos móveis, gestão de frotas, gerenciamento político, etc. Apresentamos uma breve proposta de cada uma, alguns dos desafios identificados para o crescimento da empresa, as soluções encontradas através do marketing e quais resultados têm sido gerados.

Através da particularidade de cada uma, mostramos o caminho que optaram por seguir e as consequências das escolhas. Esperamos que, a partir da experiência de Marketing Digital de outras empresas, possamos montar um diálogo sobre essas inúmeras possibilidades.

Além dos casos de uso, queremos que você seja capaz de realizar ações similares na sua empresa. Por isso decidimos separar para cada case um aprendizado importante e sugerir para você materiais complementares que vão ensinar a replicar a estratégia na sua empresa e, caso queira tirar outras dúvidas, conte com o suporte da nossa equipe.

Clique aqui para baixar!

Uma ótima leitura e muito aprendizado!

//www.crearepp.com.br/wp-content/uploads/2018/10/logo-rodape-vermelho.png